A CONEXÃO EDUCAÇÃO EM SAÚDE NO AMBIENTE ESCOLAR COMO EXERCÍCIO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE

Lorena Priscila Oliveira Rocha, Marli de Oliveira Rocha

Resumo


A presente metodologia trata-se de uma revisão bibliográfica na literatura, onde o conhecimento na promoção da educação em saúde propendem ampliar informações, desenvolturas e destrezas para o autocuidado da  saúde e a prevenção das comportamentos de risco em conveniências educativas. Nesse sentido, foi oferecida uma abordagem da Organização Mundial de Saúde (1945) e a constituição de parâmetros auxiliados da mesma, onde a saúde e o campo da educação calharam a ser um campo transversal, exibindo a indigência de se assegurar  com os princípios de constituição da consciência critica de educandos juntamente com educadores no âmbito social.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES V.S. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Interface - Comunicação, Saúde, Educação. V.9, n.16, p.39-52. 2005.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Preamble to the constitution of the World Health Organization as adopted by the International Health Conference, New York, p. 19-22, June, 1946. signed on 22 July 1946 by the representatives of 61 States (Off. Rec. Wld Hlth Org.,2,100), and entered into force on 7 April 1948. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2015.

BRASIL, Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2006.

BRASIL. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na Escola. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2009.

COSTA, F. S.; SILVA, J.L.L.; DINIZ. M.I.G. A importância da interface educaçãosaúde no ambiente escolar como prática de promoção da saúde. Informe-se em promoção da saúde, v.4, n.2. p.30-33, 2008.

FONTANA, R.T. A vigilância sanitária no contexto escolar: um relato de experiência. Revista Brasileira Enfermagem, Brasília; v. 61, n.1, p. 131-4, 2008;

LIBERAL, E.F. et al. Acidentes e danos com escolares: incidência, causas e consequências Jornal de Pediatria .v. 81, n.5(supl), p.155 – 163, 2005;

MORIL, W. M. R. Metodologias de ensino-aprendizagem na promoção da educação em saúde. Trabalho para obtenção de título de pós-graduação da Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz. Wenceslau Braz – PR, 2013.

OLIVIERA, A.S; ANTONIO, P.S. Sentimentos do adolescente relacionados ao fenômeno Bullying: possibilidades para a assistência de enfermagem nesse contexto. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 08, n. 01, p. 30 – 41, 2006.

OLIVEIRA, E. de et al. Educação em saúde: uma estratégia da enfermagem para mudanças e comportamentos. Conceitos e reflexões. Trabalho de conclusão de curso apresentado pela Universidade Católica de Goiás, Goiânia, GO, p. 11-12, 2009.

OLIVEIRA, M.A.F.C.; BUENO, S.M.V. Comunicação educativa do enfermeiro na promoção da saúde sexual escolar. Rev.latino-Am.enfermagem, Ribeirão Preto, v. 5, n. 3, p. 71-81, 1997.

PEREIRA, A.L.F. As tendências pedagógicas e a prática educativa nas Ciências da Saúde Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.19, n.5, p.1527-1534, 2003.

SOUZA, A.C.; LOPES, M.J.M. Implantação de uma ouvidoria em saúde escolar: relato de experiência. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 23, n. 2, p. 123-141, 2002.

TEIXEIRA, V. L. M. de O. A escola enquanto espaço para a construção de saberes. Interdisciplinar: Revista Eletrônica da UNIVAR. Barra do Garças, v. 2, n. 4, p. 2, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.