O LÚDICO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL

LUZIA PEREIRA DOS SANTOS CARRIJO, LAIRA BREGOLATO LISBOA

Resumo


Este estudo teve como objetivo verificar a importância do uso do lúdico, segundo a concepção dos professores da Educação Infantil, para o processo de ensino e aprendizagem dos alunos da Educação Infantil. Para tanto, foram aplicados questionários aos professores de uma escola pública da rede municipal de Educação Infantil da cidade de Barra do Garças-MT. A pesquisa revela que a maioria dos professores acredita na importância do lúdico para o ensino e aprendizagem, e da necessidade de se trabalhar os conteúdos, por meio do lúdico, tendo em vista que esse tipo de metodologia é mais prazerosa tanto para que ensina, quanto para quem aprende. Porém, é preciso que as atividades lúdicas sejam planejadas, que tenham um cunho educativo e que apresente um conteúdo a ser ensinado.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEC. ASSOCIAÇÃO BARRAGARCENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Elaborando Trabalhos Científicos – /UNIVAR- Faculdades Unidas do Vale do Araguaia. Barra do Garças (MT): Editora ABEC, 2015.

ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação Lúdica – Técnicas e Jogos Pedagógicos. 6 ed. Rio de Janeiro: Loyala, 2003.

ANTUNES, Celso. A afetividade na escola: educando com firmeza. Londrina: Maxiprint, 2006.

ÁRlES, P. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1986.

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial curricular para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

COSMO, Vitória. 2009. Brincadeiras: é preciso eternizar. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1932-8.pdf. Acesso em 27 de Jul. 2016.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KISHIMOTO, T.M. (Org.) Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

KRAMER, Sônia. A infância e sua singularidade. In: Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade/ organização Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Rangel, Aricélia Ribeiro do Nascimento – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

KUHLMANN Júnior, Moysés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

LAUAND, J. Deus ludens: o lúdico na pedagogia medieval e no pensamento de Tomás de Aquino. In: ARANTES, Valéria Amorim (Org.). Humor e alegria na educação. São Paulo: Summus, 2006, p. 31-55.

LUCKESI, C. Ludopedagogia: partilhando uma experiência e uma proposta. In: Luckesi, C. Ludopedagogia Ensaios. Educação. Educação e Ludicidade. FACED/UFBA, 2000.

MANSON, Michael. História dos Brinquedos e dos Jogos. Brincar através dos tempos. Lisboa, Portugal: Teorema, 2002.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MORENO, Gilmara Lupion. Infâncias, memórias e culturas: as crianças no cinema, na literatura e nas artes plásticas. In: PASCHOAL, Jaqueline Delgado et. al. As crianças e suas infâncias: o brincar em diferentes contextos. Londrina: Humanidades, 2008.

NEGRINE, A. Aprendizagem e desenvolvimento infantil. Porto Alegre: PRODIL. 1994.

OLIVEIRA, Maria Lúcia de. Escola não é lugar de brincar? . In: ARANTES, Valéria Amorim (Org.). Humor e alegria na educação. São Paulo: Summus, 2006, p.75-102.

PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. FORENSE-Universitária. Rio de Janeiro, 1985.

QUEIROZ, Marta Maria Azevedo. Educação Infantil e Ludicidade. Teresina: EDUFDI, 2009.

SALOMÃO, Hérica Aparecida Souza; MARTINI, Marilaine; JORDÃO, Ana Paula Martinez. A importância do lúdico na educação infantil: Enfocando a brincadeira E as situações de ensino não direcionado. Rev. Psicologia.com.pt, 7 Set. 2007.

SANTOS, Santa Marli P. dos (org). Brinquedos e infância: Um guia para pais e educadores. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

TRIVIÑOS, Augusto Nivaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VASCONCELOS, Mário Sérgio. Ousar brincar. In: ARANTES, Valéria Amorim (Org.). Humor e alegria na educação. São Paulo: Summus, 2006, p. 57-74.

VYGOTSKY, L. S. A. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.