CARACTERIZAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO MANEJO DE ORDENHO NO ASSENTAMENTO SANTA CASSIA

RAYRA SOUZA RODRIGUES BALBINO, REÍSSA ALVES VILELA, CRISTIANE ISABÔ GIOVANNINI, LÚCIO VIOLIN JUNQUEIRA, DENISE DA COSTA BARBOZA CARMO

Resumo


Objetivou-se identificar o grau de conhecimento dos produtores de leite do Assentamento Santa Cássia no Município de General Carneiro- MT. Aplicou-se um questionário com perguntas abertas e fechadas para identificar se o produtor reconhece a importância do manejo correto da ordenha. Cerca de 50% dos produtores sabem o que é o manejo de ordenha, entretanto não realiza. Mais de 75% dos produtores sabem o que é mastite, porém somente 62,5% tratam as vacas. Esses produtores não possuem grau de conhecimento adequado sobre a produção leiteira, sendo necessárias atividades extensionistas com informações para produção de um leite de melhor qualidade.


Referências


BRITO, M. A. V. P. e; LANGE, C. C. Resíduos de Antibióticos no Leite. Juiz de Fora - MG: Embrapa, 2005. 4 p. (comunicado técnico 44). Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2016.

CHAPAVAL, L.; PIEKARSKI, P. R. B. Leite de qualidade: Manejo Reprodutivo, Nutricional e Sanitário. Viçosa-MG: Aprenda Fácil, 2000. 195 p.

COELHO, V. R. P.; COSTA, E. O. Avaliação da influência da intensidade de mastite do quarto tratado por via intramamária na ocorrência de resíduo de antimicrobianos no leite de quartos mamários não tratados. Revista Napgama. São Paulo, v.5, n.1, p.11-15, 2002.

COSER, S. M.; LOPES, M. A.; COSTA, G. M. da. Mastite bovina: controle e prevenção. Lavras, MG: UFLA, 2012. 30 p.(Boletim Técnico). Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2016.

GABOARDI JUNIOR, A. A importância da produção na agricultura familiar para a segurança alimentar. In: JORNADA QUESTÃO AGRARIA E DESENVOLVIMENTO, 2., 2013, Paraná. Anais...Paraná: UFPA, 2013. p. 1 - 12. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.

GONÇALVES, E. Gestão e Qualidade. Rio de Janeiro: Sebrae: Senar: Faerj, 2007. 32p. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2016.

GONSALVES NETO, J. Manual do Reprodutor de Leite. Viçosa-MG: Aprenda Fácil, 2012. 864 p.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estatística da Produção Pecuária. 2015. Disponível em: . Acesso em: 07 mar. 2016.

MEDEIROS, L. S. de. Reforma Agrária no Brasil: História e atualidade da luta pela terra. São Paulo-SP: Fundação Perseu Abramo, 2003.

MIGUEL, P. R. R. et al. Incidência de contaminação no processo de obtenção do leite e suscetibilidade a agentes antimicrobianos. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n. 1, p.403-416, 5 abr. 2012. Universidade Estadual de Londrina. DOI.10.5433/1679-0359.2012v33n1p403. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2016.

NASCIMENTO, A. C. C. et al. Eficiência técnica da atividade leiteira em Minas Gerais: uma aplicação de regressão quântica. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa –MG, v.41, n.3, p.783-789, 2012.

NEGRÃO, F. de M.; DANTAS, C. C. O. Mastite na bovinocultura leiteira: uma revisão. Pubvet, Londrina, v. 4, n. 32, p.1-17, 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2016.

PASCHOAL, J. J.. Controle da Qualidade do Leite: Instruções Técnicas para Redução da Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT). Uberaba- MG: FAZU, 2010, 7p. (Comunicado técnico 02). Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2016.

PEREIRA, D. A.; MACHADO, G. de M.; TEODORO, V. A. M. Cartilha do Produtor de Leite: Boas Práticas de Ordenha. Minas Gerais: Epamig, 2012. 28 p. (documentos agricultura, pecuária e abastecimento). Disponível em:< https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=4&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjg6LrUjbPQAhXLfpAKHfBmDRoQFggtMAM&url=http%3A%2F%2Fwww.epamig.br%2Findex.php%3Foption%3Dcom_docman%26task%3Ddoc_download%26gid%3D2636&usg=AFQjCNE6dnRb1zgDZwyt1FXguyl3lprMcQ&bvm=bv.139250283,d.Y2I> Acesso em: 20 nov. 2016.

PORCIONATO, M. A. F.; NEGRAO, J. A.; LIMA, M. L. P. Produção de leite, leite residual e concentração hormonal de vacas Gir × Holandesa e Holandesa em ordenha mecanizada exclusiva. Arquivo Brasileiro Medicina Veterinária Zootecnia, [S. l.], v. 57, n. 6, p. 820-824, 2005.

PORTAL BRASIL. Reforma agrária altera uso e posse de terras. Cidadania e Justiça. 2012. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2012/04/reforma-agraria-altera-uso-e-posse-de-terras. Acesso em: 15/06/1017.

RODRIGUES, E. et al. Qualidade do leite e derivados: Processos, processamento tecnológico e índices. Niterói - RJ: Rio Rural, 2013. 55 p. (Manual Técnico, 37). Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.

ROSA, M. S. da. Boas Práticas de Manejo: Ordenha. Jaboticabal-SP: Funep, 2009. 46 p. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.

SANCHES, V.; RIALTO, G. R. C.; ARARIPE, P.. Manejo de vacas secas e infecções intramamárias. 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2016.

SANTOS, M. V. dos. Vale a pena tratar a mastite subclínica? 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2016.

SANTOS, M. V. dos. Ocitocina injetável durante ordenha: solução ou complicação. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2016.

SANTOS, M. V. dos. Utilizando a CCS e a CBT como ferramenta em tempos de pagamento por qualidade do leite - Parte. 2005. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.

TALLARICO, F. Universalização de Acesso e Uso da Energia Elétrica no Meio Rural Brasileiro: Lições do Programa Luz para Todos. Brasilia-DF: IICA, 2011. 96 p. (Documentos Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura) Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2016.

ZAFALON, L. F. et al. Boas práticas de ordenha. São Carlos, SP: Embrapa, 2008. 49 p. (documentos 78). Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.