ACESSIBILIDADE DOS CADEIRANTES NO TRANSPORTE INTERESTADUAL NO TERMINAL DE EMBARQUE EM BARRA DO GARÇAS – MT E ARAGARÇAS-GO

MARLENE SANTANA MACHADO, ABEL POMPEU DE CAMPOS JÚNIOR, MARLI DE LOURDES RAMOS

Resumo


Tornando-se realidade em várias organizações e alvo de grandes discussões, atualmente a acessibilidade tem tornado sinônimo de estratégia de negócios. No entanto no ramo dos Transportes Interestaduais este assunto ainda é considerado um tabu e causador de grandes constrangimentos aos usuários portadores com deficiência física ou mobilidade reduzida. Os resultados obtidos na pesquisa foram de 66,66% fazem uso regular do Transporte, 83.33% relatam encontrar barreiras, entre as principais queixas estão a falta de rampas e dificuldades do uso dos sanitários. Concluindo assim que a missão dos Assistentes sociais é gerar a inclusão social e dar oportunidade a todos na sociedade. 


Texto completo:

PDF

Referências


ABEC- UNIVAR- FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA; Construindo trabalhos científicos - Normas para apresentação e elaboração/ UNIVAR - Faculdades Unidas do Vale do Araguaia. Barra do Garças (MT): Ed. ABEC, 2015.

AMIRALIAN, Maria L.T., et al. Conceituando deficiência. Revista de Saúde Pública [online]. Fevereiro de 2000, Vol. 34, 1, pp. 97-103.

Brasília, Ministério do Trabalho e Emprego. A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) 2ª ed. Brasília, 2007.

CARMO, Apolônio Abadio do. Deficiência Fiísica: a Sociedade Brasileira Cria, "Recupera" e Discrimina. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1989.

D’ANGELO, Silvia Mayeda, et al. Minha Cadeira de Rodas, Meu Corpo. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP. set./dez, Vol. 10, 3, pp. 113-141, 2012.

População com Deficiência no Brasil: fatores e percepções. i-Social Consultoria e Responsabilidade Social. agosto de 2006.

MACIEL, Maria Regina Cazzaniga. Portadores de Deficiência: a questão da inclusão social. São Paulo Perspec., Vol. 14, 2, pp. 51-56, 2000

NERI, Marcelo, et al. Retratos da Deficiência no Brasil. FGV/IBRE, Rio de Janeiro, 2003.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Como chamar as pessoas que têm deficiência. Vida independente: História, movimento, liderança, conceito, filosofia e fundamentos. Revista Nacional de Reabilitação. São Paulo, pp. 12-16, 2003a. Inclusão: Construindo uma sociedade para todos. WVA. 5ª Ed. Rio de Janeiro, 2003b.

DOCUMENTOS JURÍDICOS E OUTROS DOCUMENTOS OFICIAIS

ANTT. Resolução nº 3.871, de 1 de agosto de 2012

BRASIL. Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989

BRASIL. Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000

BRASIL. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999

CFESS. Resolução Nº 8662/1993. Código de ética Profissional dos Assistentes Sociais.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.