ANÁLISE DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA EM MOTORISTAS DE ÔNIBUS ESCOLAR

JÉSSICA RODRIGUES DOS SANTOS, TATIANA LIMA DE MELO, ABEL POMPEU DE CAMPOS JUNIOR, DAIANE CAMARGOS DA SILVA, JOSIANE RIBEIRO FONTOURA

Resumo


Essa pesquisa tem como objetivo analisar a localização das principais dores musculoesqueléticas relacionadas ao trabalho. Além de relacionar a carga horária e o tempo de profissão com as dores relatadas, quantificar o nível de dor sentida pelos motoristas de ônibus urbano. Para isso, foi aplicado um questionário aos motoristas de ônibus escolar. Dos entrevistados, 35% tinham entre 21 a 30 anos, enquanto 5% dos entrevistados tinham de 41 a 50 anos e acima de 60. Dos motoristas participantes da pesquisa 40% sentiram dor e 60% não sentem dor. Os locais com mais queixa foram costas dorsais 40%, costas lombares 35%. Com isso, observou-se que as posições impróprias são fatores que contribuem para os desgastes musculoesqueléticos nos motoristas que propiciam o aumento na incidência das dores relacionadas ao trabalho.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Francisco Alves; PEREIRA, Lilian Varanda; SOUSA, Fátima Aparecida Emm Faleiros. Mensuração da dor no idoso: uma revisão. Rev Latino-am Enfermagem, v. 14, n. 2, p. 271-6, 2006.

BARBOSA, Fernando Sérgio Silva; SILVA, Ana Paula; TORRES, Thiago de Lima. Identificação dos tipos e distribuição dos sintomas musculoesqueléticos em motoristas de ônibus para transporte coletivo municipal. Revista de Ciência e Tecnologia da Região Norte, v. 1, n. 1, p. 1-20, 2014.

BASTOS, Isaac Soares, Qualidade de vida de motorista de ônibus urbano na cidade de São Bernardo do Campo. Trabalho de Conclusão de Curso, Disponível em: http://newpsi.bvs-psi.org.br/tcc/ISAACSOARESBASTOS.pdf Acesso em: 28/09/2016

BATTISTON, Márcia; CRUZ, Roberto Moraes; HOFFMANN, Maria Helena. Condições de trabalho e saúde de motoristas de transporte coletivo urbano.Estudos de Psicologia, v. 11, n. 3, p. 333-343, 2006.

CAVALCANTE, Everton Soares; BORÉM, Carlos Antônio Medeiros. Prevalência de Lombalgia em motorista de ônibus e seus fatores de risco. XII INIC, VIII EPG e II INIC Jr, 2008. Disponível em http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2008/anais/arquivosINIC/INIC1469_01_A.pdf Acesso em outubro de 2016.

CHARLEAUX, Vanessa. Ergonomia e postura em automóveis: aplicação em motoristas de testes de uma indústria automobilística. Anuário da Produção Acadêmica Docente, v. 4, n. 9, p. 75-82, 2012.

CHIAVEGATO FILHO, Luiz Gonzaga; PEREIRA JR, Alfredo. LER/DORT: multifatorialidade etiológica e modelos explicativos. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, p. 149-162, 2004.

DE VITTA, Alberto et al. Sintomas musculoesqueléticos em motoristas de ônibus: prevalência e fatores associados. Fisioterapia em Movimento Curitiba, v. 26, n. 4, p. 863-871, 2013.

DUARTE, Ana Paula Kuhnen et al. A Percepção de Desconforto Corporal investigada entre os trabalhadores antes e depois da intervenção do programa SESI Ginástica na Empresa. efdeportes.com Revista Digital, Buenos Aires, Dezembro de 2013.

HOEFEL, Maria da Graça et al. Uma proposta em saúde do trabalhador com portadores de LER/DORT: grupos de ação solidária. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 7, p. 31-39, 2004.

LEMOS, Lucia Castro; MARQUEZE, Elaine Cristina; MORENO, Claudia Roberta de Castro. Prevalência de dores musculoesqueléticas em motoristas de caminhão e fatores associados. Rev. bras. saúde ocup, v. 39, n. 129, p. 26-34, 2014.

KILESSE, Renan et al. Avaliação de fatores ergonômicos em postos de trabalho de motoristas de caminhões utilizados no meio agrícola. Engenharia na Agricultura, v. 14, n. 3, p. 202-211, 2006.

MASCARENHAS, Claudio Henrique Meira et al. Prevalência de dor lombar em motoristas de táxi do município de Jequié-BA. Espaço para a Saúde-Revista de Saúde Pública do Paraná, v. 15, n. 1, p. 66-76, 2014.

PRZYSIEZNY, Wilson Luiz. Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho: um enfoque ergonômico. Dynamis, v. 8, n. 31, p. 19-34, 2000.

SANTOS, LL dos; CUSATIS, NETO. Dor: fator que altera a qualidade de vida em motoristas de ônibus. Inicepg Univap. 2008 Disponível em: http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2006/epg/03/EPG00000180-ok.pdf Acesso em: 27/09/2016

SAPORITI, Andréa Figueiredo et al. Dores osteomusculares e fatores associados em motoristas de carretas nas rodovias do Espírito Santo.Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde/Brazilian Journal of Health Research, 2010.

VALENTIM, Flávio Cesar Vieira et al. Fatores de risco na lombalgia em motoristas de ônibus. Revista Eletrônica Interdisciplinar, v. 1, n. 3, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.