ÍNDICE DE MORTALIDADE ASSOCIADO AO CÂNCER DE COLO UTERINO EM BARRA DO GARÇAS – MT, ENTRE JANEIRO DE 2007 A JANEIRO DE 2012

LUANNA MARIA DOS SANTOS MARTINS, DANIELA SILVA REIS

Resumo


O câncer de colo do útero é a principal causa de morte por câncer entre mulheres que vivem em países em desenvolvimento, é considerado o segundo tipo de câncer mais frequente entre a população feminina do estado do Mato Grosso elevando as taxas de mortalidade. Este estudo objetiva descrever o perfil epidemiológico levantando o índice de mortalidade associado à doença em Barra do Garças – MT, entre janeiro de 2007 a janeiro de 2012. Para tanto buscou-se no Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM, via DATASUS, dados referentes ao período delimitado, tendo como resultado 33% e 34% dos óbitos ocorridos em mulheres com faixa etária entre 41-50 e 51-60, respectivamente, e 78% de raça parda. Os resultados apontam para a necessidade de incentivo a medidas preventivas de rastreamento precoce da doença, para que haja uma redução significativa na incidência e morbimortalidade de mulheres por câncer de colo uterino.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEC – FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA. Elaborando Trabalhos Científicos – Normas para apresentação e elaboração. 1. ed., 3ª reimpressão. Barra do Garças: ABEC, 2012. 121p.

BARROS, Sônia Maria Oliveira de. Enfermagem Obstétrica e Ginecológica: guia para a prática assistencial. 2. ed. São Paulo: Roca, 2009. 464p.

BOGLIOLO, Luigi. Patologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. 1472p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Informática do SUS (DATASUS). Sistema de Informações sobre Mortalidade - SIM. 2010. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0205. Acesso em: 23/03/2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Retrato das desigualdades entre gênero e raça: analise preliminar dos dados. 3. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. p. 1-15. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/destaque/Pesquisa_Retrato_das_Desigualdades.pdf. Acesso em: 22/10/2012.

BRUNNER & SUDDARTH. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 11. ed. vol. 2. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 1425p.

DAVIM, Rejane Marie Barbosa; TORRES, Gilson de Vasconcelos; SILVA, Richardson Augusto Rosendo da; Silva, DANYELLA, Augusto Rosendo da. Conhecimento de mulheres de uma Unidade Básica de Saúde da cidade de Natal/RN sobre o exame de Papanicolaou. Revista Escola de Enfermagem USP; 39(3): 296-302; 2005.

DUNCAN, Bruce B. et al. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. 1600p.

GOMES, Cláudio Henrique Rebello; SILVA, Jaqueline Abadia da Silva; RIBEIRO, Jeniffer Araújo; PENNA, Renata Moreira Mendonça. Câncer Cervicouterino: Correlação entre Diagnóstico e Realização Prévia de Exame Preventivo em Serviço de Referência no Norte de Minas Gerais. Revista Brasileira de Cancerologia; 58(1): 41-45; 2012.

.

GUERRA, Maximiliano Ribeiro; GALLO, Cláudia Vitória de Moura; MENDONÇA, Gulnar Azevedo e Silva. Risco de câncer no Brasil: tendências e estudos epidemiológicos. Revista Brasileira de Cancerologia; 51(3): 227-234; 2005.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER – INCA (Brasil). Atlas da Mortalidade. Disponível em: http://mortalidade.inca.gov.br/Mortalidade/. Acesso em: 25/03/2012.

INSTITUTO NACIONAL DO CANCER. Coordenação Geral de Ações Estratégicas. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2012: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2011.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER – INCA (Brasil). Estimativa 2012. Incidência do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2011.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER – INCA (Brasil). Neoplasia intra-epitelial cervical - NIC. Revista Brasileira de Cancerologia; 46(4): 355-357; Condutas do INCA/MS; 2000.

LAGANA, Maria Teresa Cícero. Controlar o câncer ginecológico é preciso! Saúde Coletiva; 39(7): 70-72; 2010.

LOBIONDO-WOOD, Geri; HABER, Judith. Pesquisa em Enfermagem: métodos, avaliação crítica e utilização. 4. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

MARQUES, Juliana Pedrosa de Holanda; COSTA, Lívia Bandeira; PINTO, Ana Paula de Souza e; LIMA, Anacássia Fonseca de; DUARTE, Maria Eugênia Leite; BARBOSA, Ana Paula Fernandes; MEDEIROS, Paloma Lys de. Células glandulares atípicas e câncer de colo uterino: revisão sistemática. Revista Associação Médica Brasileira; 57(2): 234-238; 2011.

NAKAGAWA, Janete Tomiyoshi; ESPINOSA, Mariano Martínez; BARBIERI, Márcia; SCHIRMER, Janine. Carcinoma do colo do útero: taxa de sobrevida e fatores prognósticos em mulheres no Estado de Mato Grosso. Acta Paulista de Enfermagem; 24(5): 631-637; 2011.

OLIVEIRA, Albênia Façanha de; CUNHA, Carlos Leonardo Figueiredo; VIÉGAS, Ivan Sobreira de; BRITO, Luciane Maria de Oliveira; CHEIN, Maria Bethânia da Costa. Estudo sobre a adesão ao exame citopatológico de Papanicolaou em grupo de mulheres. Revista Pesquisa e Saúde; 11(1):32-37; 2010.

ROBBINS, Stanley Leonard. Patologia – Bases Patológicas das Doenças. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. 1592p.

ROCHA, Gustavo Alvarenga; MELO, Victor Hugo. Biologia Molecular no rastreamento das neoplasias cervicais uterinas. Femina; 38(3):167-172; 2010.

THULER, Luiz Cláudio Santos. Mortalidade por câncer do colo do útero no Brasil. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 30(5):216-218; 2008.

VASCONCELOS, Camila Teixeira; DAMASCENO, Marta Maria Coelho; LIMA, Francisca Elisângela Teixeira; PINHEIRO, Ana Karina Bezerra. Revisão integrativa das intervenções de enfermagem utilizadas para detecção precoce do câncer cervico-uterino. Revista Latino-Americana Enfermagem. [Internet]. mar - abr 2011; 19(2): [8 telas]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n2/pt_28.pdf. Acesso em: 23/10/2012.

ZAPPONI, Ana Luiza Barreto; MELO, Enirtes Caetano Prates. Distribuição da mortalidade por câncer de colo de mama e de útero segundo regiões brasileiras. Revista Enfermagem UERJ; 18(4):628-631; 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.